pl awards 2016 new design3

Prémios Spirit of Poker da PokerListings: Living Legend

Este prémio já foi chamado de “Maiores de 50”, mas depois foi rebatizado de “Living Legend”.

A ideia é a mesma, reconhecer os melhores jogadores com mais de 50 anos que para além de competiram com jogadores mais jovens ainda conseguem fazer a diferença.

Estes jogadores têm uma mente forte e grande espírito, demonstrando que o poker não tem idade.

Na verdade, podes conseguir melhores resultados com a idade e ser ganhador nos teus anos dourados.

Clica aqui para regressares à página dos Spirit of Poker Awards.

Os oito nomeados abaixo demonstram várias vezes, tal como o vencedor do ano passado,    Humberto Brenes, que não vão parar de jogar.

Nomeados para o "Living Legend" 2017

Barny Boatman (gb)

Barny Boatman
Fundador da HendonMob

A Inglaterra foi um dos países onde tiveram lugar os primeiros programas de televisão sobre poker do mundo. E aí estava Barny Boatman! O londrino esteve durante tantos anos no mundo do poker que o seu primeiro prémio no jogo foi em Liras (moeda italiana).

Um viajante, que abandonou a escola bastante cedo para trabalhar em países com Espanha, Hong Kong, Austrália e Sri Lanka. Qualquer trabalho era bom, bartender, professor ou jornalista. Chegou a ser assessor jurídico em Bermondsey, onde nunca perdeu um caso.

Depois de um acidente que quase lhe custou a vida, mudou de mentalidade e de sentido de humor para se tornar numa celebridade no mundo do poker. Vencedor de duas braceletes douradas das World Series of Poker, Boatman também é fundador do HendonMob, a maior base de dados sobre poker da internet.

Per Hildebrand (se)

Per Hildebrand
Um dos pioneiros do poker sueco

Per Hildebrand foi um dos pioneiros dentro do poker sueco. Seu primeiro prémio remota a 1988, quando terminou na segunda posição o Five Card Draw de Malta para receber $3.831.

Durante os anos 80 e 90, muito antes de o poker ser popular na Suécia, foi um dos jogadores que esteve na organização do Swedish Poker Championship. É também o fundador da Entraction Poker Network, que cresceu muito no início dos anos 2000.

Nas mesas de poker, Hildebrand conta com resultados impressionantes. Nas últimas WSOP, terminou em segundo o $10.000 No-Limit Draw Lowball Championship, conseguindo arrecadar 5 prémios em todos os eventos que participou. Entre os muitos ITMs que conseguiu nessas séries (onde terminou o Main Event na 27ª posição), ganhou o Pot Limit Omaha do Swedish Poker Championship em duas ocasiões (2015 e 2016).

Marcel Luske (nl)

Marcel Luske
É agora patrocinado pela Partypoker

Durante a época de ouro do poker, se alguém não conhecesse Marcel Luske, só tinha que dizer “o homem de fato com os óculos de sol ao contrário”. Depois já todos sabiam de quem se estava a falar. Luske trouxe o conceito de marca europeia ao poker mundial.

Na verdade, seis dos seus primeiros oito prémios no mundo do poker são vitórias, que datam do ano 1999. Foi eleito duas vezes como jogador do ano, foi comentador convidado das WSOP, fundador da International Poker Association. Ele gosta também de cantar e tem uma canção sobre poker no YouTube.

Em 2003, ano do Boom de Chris Moneymaker, Luske conseguiu chegar às últimas mesas do Main Event das WSOP, e no ano seguinte ficou bem perto da mesa final. Este ano terminou esse torneio na 23ª posição. Entre outros feitos, tem várias mesas finais de EPT e em eventos das WSOP, Master Classics e Australian Open, é também mentor de jogadores como Noah Boeken e David Williams.

Ex-membro da PokerStars Team Pro, agora faz parte da PartyPoker, ajudando a reconstruir a marca depois da Black Friday.

Padraig Parkinson (ie)

Padraig Parkinson
Jogador recreativo

Estava num hotel em Dublin quando o poker chegou à Europa. No início dos anos 80, Stu Ungar , Amarillo Slim, Puggy Pearson, Dan Harrington, Doyle Brunson, Mike Sexton e Tom McEvoy cruzaram o Atlântico para jogar poker e Padraig Parkinson estava à sua espera. Sem ele, o Texas Hold’em teria chegado à Europa muito mais tarde.

Desde então, ajudou a implementar o poker na Irlanda. Foi um dos primeiros europeus a chegar à mesa final do Main Event das WSOP, quando nesse ano estiveram três irlandeses entre os nove finalistas. Parkinson terminou em terceiro, enquanto Noel Furlong foi o campeão. Convidaram-no para jogar o Late Night Poker, mas ele rejeitou a proposta. No entanto, o dinheiro mudou a sua decisão e chegou a uma final onde bateu, nada mais nada menos do que Phil Hellmuth .

Todos os anos, Parkinson joga o torneio de poker mais antigo da Europa, o Irish Open, e está orgulhoso de ter perdido aí mais dinheiro que todos os outros participantes. É membro do Hall of Fame irlandês e estamos certos de que ninguém representa melhor o jogador recreativo que ele. 

Mike Sexton (us)

 

Mike Sexton
É também autor de livros

Falar de Mike Sexton é fazer dele “embaixador do poker”. Converteu-se jogador de poker profissional em 1985, foi também comentador do Wolrd Poker Tour e acabou por ser contratado pela Partypoker para reconduzir a marca para o sucesso.

Foi membro dos jogadores que viajaram para a Irlanda no início dos anos 80 para introduzir o poker moderno na Europa, junto com Amarillo Slim e Johnny Moss. Ganhou braceletes douradas nas World Series of Poker e tem mais de 250 prémios no poker ao vivo, o que fez dele membro do Hall of Fame.

Autor de muitos livros sobre poker, alguns deles de leitura obrigatória, é um dos jogadores mais populares no mundo do poker.

×

Sorry, this room is not available in your country.

Please try the best alternative which is available for your location:

Close and visit page